Controle e Prevenção de Pragas e Doenças

Doenças das Roseiras

11:18










Ao contrário do que sempre se imaginou, e do que ocorre na Europa e nos Estados Unidos, as rosas não costumam ser atacadas por antracnose, cancro e ferrugem aqui no Brasil.

Mas, por outro lado, estão sujeitas ao ataque de inúmeros fungos e bactérias que, em pouco tempo, podem acabar com toda a sua linda roseira.
Uma das bactérias que atacam frequentemente as roseiras tem um nome complicado: pseudomonas.
No começo, essa bactéria pode se instalar em qualquer "ferimento" da roseira, que servirá como ponto de entrada para que ela se instale definitivamente. O grande inconveniente dessa doença, é que, na maioria das vezes, ela só é percebida quase dois anos depois, quando a planta começa a definhar.
A essa altura, muitas vezes não há outro remédio senão queimar a roseira, antes que a doença se alastre por todas as plantas.
Além dessa bactéria, as roseiras podem também ser atacadas por fungos.
Destes, os principais são: o botrítis, o oídio, o míldio e a pinta preta.
O botrítis aparece nas flores, principalmente nas épocas chuvosas. Quando ele ataca, as pétalas mais sensíveis "melam" e a flor apodrece lentamente. O oídio - ou mofo branco - ataca as folhas novas e os brotos e botões das roseiras. Ao contrário do brotrítis, ele costuma aparecer na época mais seca do ano. Um sintoma de que a planta está atacada é o início do apodrecimento dos brotos, antes mesmo de abrirem. Esse fungo deve ser combatido com a aplicação de enxofre solúvel. Siga as instruções do fabricante e aplique o produto de preferência em dias não muito quentes.
Mas o maior inimigo da roseira é o míldio, também chamado de mofo cinzento. Esse fungo provoca o aparecimento de manchas marrons na face das folhas, que acabam ficando deformadas e caem. Além das folhas, o míldio pode atacar também o caule das roseiras, principalmente das mais novas. O combate deve ser feito com produtos à base de zinco (Maneb, Dithane 45) ou cobre (Cupravit). Faça pulverizações semanais.
A pinta preta costuma aparecer durante o Inverno. Ela se manifesta pelo aparecimento de manchas pretas e redondas nas folhas da roseira. As consequências são quase sempre imediatas: todas as folhas caem.
A forma mais eficaz de combate à pinta preta é a aplicação de produtos à base de zinco ou cobre, como os recomendados para combater o míldio.



                                       Pinta Preta




Postagens Relacionadas

0 comentários

Amigos Multifloranet

Follow me on App.net